Fala, irrigante!

Irrigação ajuda produtor a conseguir retorno financeiro


Clodomir Luiz Ascari, de Pato Branco (PR), tem uma área de 120 hectares, na qual cultiva soja, milho, feijão e trigo em sistema com rotação de cultura. Mais recentemente, ele começou também a produzir grama. Foi quando comprou um Carretel Irrigador da Irrigabras. “Pensando na administração rural, foi uma forma de eu diminuir custo fixo aproveitando a estrutura e equipe que eu tinha para poder dar mais rentabilidade, qualidade e retorno financeiro”, conta. Na entrevista a seguir, o produtor rural relata como tem sido sua experiência com a irrigação.

Como começou sua trajetória na agricultura?

Sou engenheiro agrônomo e estou há pouco mais de 30 anos na atividade. Atualmente, minha propriedade tem a área total de 120 hectares, na qual cultivo soja, milho, feijão e trigo em sistema com rotação de cultura, plantio direto, tecnologia de precisão com colheitadeira com mapeamento de produtividade. Enfim, uso todos os recursos disponíveis para poder ter mais produtividade. Mais recentemente, comecei também a produzir grama.


Por que você optou pelo uso da irrigação?

A irrigação começou em um segmento em que entrei há uns 5 anos, que é a grama. Eu tinha um problema que era a necessidade de equipe pra trabalhar. Minha área não era tão grande, mas colheita e plantio acontecem muito próximos. Então precisa de bastante gente. Precisava diluir esse custo. Então iniciei com a grama no sentido de pagar um salário melhor para os funcionários e motivá-los, para retê-los.


Quais são os principais ganhos que você observa?

Toda a minha área de grama foi contemplada. Como comecei agora, não tenho ainda um parâmetro para opinar. Mas minha expectativa, conversando com outros produtores de grama que tenho relacionamento, é que eu consiga reduzir o tempo de produção de um ano para oito meses. Além da irrigação, faço correções com fertilizantes baseadas na análise de solo. E no sequeiro continuo com as grandes culturas.

Hoje, a grama não é mais uma atividade secundária para mim. Tornou-se tão importante quanto as outras culturas. Quando seca, em períodos de estiagem principalmente, se não tiver irrigação, você não consegue tirar a grama. Ela quebra muito, a qualidade diminui. Com a irrigação, eu consigo manter um padrão sempre adequado.

A grama se tornou uma atividade importante economicamente, além de dar estabilidade para eu poder pagar melhor minha equipe e sempre ter atividade na propriedade, mesmo quando não tem atividade nas grandes culturas. Pensando na administração rural, foi uma forma de eu diminuir custo fixo aproveitando a estrutura e equipe que eu tinha para poder dar mais rentabilidade, qualidade e retorno financeiro.


Que conselho você daria a outros produtores?

Quem puder e tiver na propriedade água suficiente para fazer irrigação, faça contas dos custos da cultura, mas a irrigação tira totalmente o risco da estiagem, que nos últimos anos tem ocorrido com frequência e leva a uma perda significativa.

Além de eu fazer a aquisição do carretel de irrigação, coloquei também as placas fotovoltaicas. Sabia que aumentaria meu custo com energia. Então já quis deixar minha propriedade sustentável. É importante que cada um faça o estudo para sua propriedade, de forma a explorar suas potencialidades. Eventualmente, pode gerar energia com água, por exemplo. Com certeza indico o uso da irrigação se as pessoas tiverem as condições na propriedade. Pelo menos a variável clima (efeito da chuva), você elimina, porque você vai fazer chover quando quiser. Isso dá uma segurança maior e, com certeza, traz produtividades melhores.

Aqui na região que estou, Sudoeste do Paraná, temos agricultores familiares que trabalham com hortifruti, para fornecer para feira, supermercado, merenda escolar, que poderiam utilizar esses recursos de irrigação para obter melhores resultados. Assim como os produtores de outras culturas, como milho e feijão, que têm uma perda maior quando acontece a estiagem.


Clodomir Luiz Ascari é atendido pela revenda autorizada regional Nutriguaçu Agrícola & Irrigação, que conta com técnicos especializados para elaboração de projetos, montagem dos equipamentos e assistência técnica.


A Irrigabras Irrigação do Brasil Ltda., sediada em Barueri-SP, está presente no mercado brasileiro desde 1985 oferecendo excelência na fabricação de equipamentos e acessórios para irrigação por aspersão. Para mais informações sobre a Irrigabras, visite www.irrigabras.com.br ou ligue para 11 2842-6464.